Os 5 maiores erros dos advogados ao utilizar a internet para fazer marketing jurídico

Para quem não sabe, antes de me tornar redatora, escritora e copywriter, trabalhei como advogada por oito anos. Quando conheci o marketing digital, o marketing de conteúdo e o inbound marketing tinha certeza que essas ferramentas poderiam trazer bons resultados para advogados e o marketing jurídico na web. Até porque, com as restrições impostas pelo Código de Ética para a promoção da advocacia, já faz tempo que o conteúdo se tornou um aliado dos profissionais que atuam na área.

Mesmo com as diretrizes do Novo Código de Ética da OAB, que foram bastante questionadas pelos advogados, a maneira de promover a advocacia ainda continua a mesma, ou seja, com discrição e sobriedade, sendo vedada a mercantilização da profissão, dentro ou fora da internet.

Para utilizar o conteúdo de forma efetiva, promovendo os serviços jurídicos sem conflitar com o Novo Código de Ética, é necessário observar alguns conceitos do marketing de conteúdo e evitar erros simples, mas que muitos advogados ainda cometem. Quer saber quais são? Então continue acompanhando nosso post!

1. Usar as mídias digitais para falar sobre questões que não são relevantes ao seu público 

Muitos advogados acabam utilizando as mídias digitais para falarem sobre seus escritórios ou sobre si mesmos. Porém, essas não são questões relevantes para o seu público e, em vez de atrair potenciais clientes, esse tipo de informação pode gerar indiferença ou mesmo desinteresse.

O marketing de conteúdo visa atrair e engajar potenciais clientes através de um conteúdo relevante, ou seja, um conteúdo baseado nos interesses, dúvidas, problemas, curiosidades e desejos comuns aos seus potenciais clientes.

2. Desconhecer os interesses e problemas dos seus clientes 

Um conteúdo de qualidade é aquele focado naquilo que o seu cliente busca, e não naquilo que você quer promover. A partir do momento em que o cliente se sente atraído e engajado com a sua mensagem, você já estabelece um vínculo de confiança, o que facilita a venda dos serviços.

Quando você apenas promove as suas qualidades e os seus diferenciais, o cliente não sabe como você pode ajudá-lo e isso não abre nenhum canal de relacionamento.

3. Reproduzir conteúdos de forma institucional

Gerar notícias que não promovem o interesse de ninguém, apenas com um conteúdo institucional, também não é uma boa estratégia se o seu objetivo é atrair potenciais clientes para o seu escritório.

4. Uso do “juridiquês”

A linguagem técnica, ou o chamado “juridiquês” já incomoda muitos clientes, pois torna o profissional pouco acessível, prejudicando a clareza da comunicação. Quando se trata de conteúdo, a lógica é a mesma.

Porém, ao contrário do que muitos advogados pensam, tornar o conteúdo mais compreensível não significa perder o profissionalismo e ou prejudicar a imagem profissional, já que uma das características da profissão é a seriedade. É possível ser sério e ao mesmo tempo didático e esse deve ser o tom de um conteúdo bem trabalhado.

5. Produzir qualquer conteúdo apenas com o objetivo de captação

No marketing de conteúdo o principal objetivo é atrair e promover o engajamento do cliente, através de um conteúdo relevante, para que ele reconheça a sua autoridade profissional e estabeleça uma relação de confiança com o seu negócio. A captação aqui é uma consequência desse trabalho e ocorre naturalmente.

A grande “mágica” do conteúdo é a transmissão de informação para quem está em busca da informação. Isso gera uma relação de conexão e automaticamente fica mais fácil vender seu produto ou serviço.

Dentro de uma estratégia bem planejada, costumamos dizer que a venda praticamente ocorre sozinha, pois o cliente já sabe como você pode ajudá-lo e confia no produto ou serviço que você tem para oferecê-lo.

A internet vem mudando os paradigmas  e transformando as formas de se fazer marketing de todas as áreas profissionais, não somente para os advogados. Quem for capaz de compreender e se adaptar, certamente terá ótimos resultados.

Você tem um escritório de advocacia ou atua como profissional autônomo? Já conhecia o marketing de conteúdo e o inbound marketing? Acredita que essas ferramentas podem trazer bons resultados para o seu escritório? Deixe seus comentários e compartilhe sua experiência!

4 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *