Dicas para escrever um bom Call to Action (CTA) sem parecer chato e carente

Logo que comecei a escrever para a web, uma das coisas que mais me intrigava era o tal do call to action, ou o famoso CTA. Confesso que não tinha nenhuma simpatia por ele e muitas vezes me sentia um pouco chata com o leitor. Afinal, se ele quer comentar, ele que comente! Se ele quer clicar, ele que clique! Vivemos em um mundo livre, não é isso? Eu achava muito chato isso de ficar pedindo para comentar, para clicar, para assinar newsletter, curtir as páginas nas redes sociais. Me sentia uma espécie de redatora carente pedindo atenção… E acho carência coisa de gente chata (#prontofalei!)

Porém, os CTA’s têm uma importância enorme no conteúdo web, especialmente se você busca engajamento e conversões. E, mais do que isso, existem formas e formas de se fazer um bom CTA, sem se parecer com um redator chato que não para de pedir coisas ao leitor. “Eu poderia estar matando, poderia estar roubando, mas estou apenas aqui, pedindo para que você clique nesse link! ”.

Quer saber por que um CTA é capaz de transformar um conteúdo e como você pode trabalha-lo de uma forma inteligente? Então, continua lendo, que tenho muita coisa reveladora sobre os CTA’s, principalmente se você não simpatiza com eles, como era o meu caso!

O que é um CTA?

Comecemos pelo básico, né não? O CTA, como o próprio nome já diz, é uma chamada para que o leitor se coloque em ação. Ele pode estar localizado em um blog post, em um social post, em uma landing page ou mesmo na barra lateral do seu site. A função principal do CTA é instigar e motivar o visitante a tomar ações imediatas.

Por trás de um CTA sempre existe uma estratégia. Assim, se você é tipo um blog novato, que está procurando criar um canal de relacionamento ou mesmo autoridade, para estabelecer uma relação de confiança, por exemplo, provavelmente você buscará comentários dos seus leitores. Se você está mais interessado em uma lista de contatos, talvez você sugira a assinatura da sua newsletter, ou ainda, baixar um e-book. Se você está atrás de visibilidade, provavelmente você pedirá aos seus leitores que curtam sua Fanpage. E se você vende um produto ou serviço, também pode levar o seu leitor diretamente à página de vendas, através de um clique.

Na essência, um CTA serve para dizer ao público o que ele deve fazer em seguida e no marketing ele tem como finalidade principal servir uma estratégia, aumentando, muitas vezes, as taxas de conversão e de vendas.

Porque você precisa se preocupar em incluir um CTA nos seus conteúdos?

Muitos redatores e copywriters tem a crença de que um bom conteúdo gera comentários e interações de forma espontânea. Eu mesma, confesso que tinha essa fé. No entanto, isso muitas vezes é uma visão do escritor e não do leitor e, no final, o julgamento do “bom conteúdo” ficará à critério principalmente do leitor, mais do que do escritor.

Porém, existe um fato empírico que pode desconstruir totalmente essa crença. Toda vez que uma pessoa recebe uma informação nova, a sua tendência é ficar em silêncio e não respondê-la imediatamente. Como o conteúdo para web em geral é trabalhado na ideia do inbound, na maioria das vezes o seu conteúdo não impõe nenhuma ordem ao leitor. Logo, ele recebe aquela informação e sua tendência, naturalmente, é apenas absorvê-la.

Além disso, existem leitores tímidos, desconfiados, ou ainda, que não se sentem confortáveis para comentar um tema novo. Exceto, se forem convidados para isso. E é justamente aí que reside a magia do call to action: ele cria um vínculo de empatia com o seu leitor, convidando-o a participar.

Se mesmo assim você ainda anda meio desconfiado com essa tese sobre a importância do CTA, experimente excluí-los por um tempo e avalie a quantidade de ações dos seus leitores. Acredite, elas cairão vertiginosamente!

Em muitos casos, quando alguém recebe o aval do redator lhe informando que a sua opinião é importante, o leitor se sente mais seguro para interagir.

O que é preciso para escrever um CTA sensacional?

Existe uma pequena fórmula que vem se mostrando bastante eficaz para escrever CTA’s que é:

Problema + solução/valor + ação = CTA eficiente

Ex.: “Você tem dúvidas de como escrever mais e melhor para a internet? O blog A Redatora tem mil dicas para ajudar você. Clique e assine nossa lista para receber novos conteúdos diretamente no seu e-mail! ”.

E por que essa fórmula funciona? Primeiramente quando o leitor tem o mesmo problema que você, ele se sente aberto para interagir. Quando você propõe uma solução, demonstra que se preocupa com em ajudar o leitor. Logo, as chances de que ele entre em ação são bem maiores.

Além dessa pequena fórmula algumas dicas também são válidas:

Seja curto, doce e direto

No CTA não é o momento para incitar uma discussão ou incluir muitas explicações sobre nada. Esse é o papel do texto propriamente. No CTA você precisa dizer ao leitor o que você gostaria que ele fizesse, convidando-o a participar de uma ação. Lembre-se que aqui você não está sendo nada autoritário. A ideia é convidar o leitor a participar, porém de forma direta.

Utilize a primeira pessoa

Parece um pouco estranho colocar o CTA na primeira pessoa. Porém, essa estratégia tem um motivo: quando o leitor clica no botão solicitado ele está reivindicando um benefício para ele, por isso, escrever em primeira pessoa solidifica esse vínculo e transmite confiança.

Use CTA em diversas partes do seu conteúdo

Embora o CTA seja localizado estrategicamente no final dos blog posts e social posts, você pode incluí-los ao longo do texto, convidando o leitor a refletir e até agir durante a leitura.

Entregue aos seus leitores algo valioso

Para que um CTA seja bom ele precisa transmitir uma sensação de valor, de inclusão, fazendo muitas vezes com que o leitor se sinta VIP.

Nele, você não quer apenas solicitar um clique. O visitante precisa acreditar que, caso ignore o CTA ele perderá informações relevantes, vantagens ou benefícios.

Inspire entusiasmo

Toda ação precede uma certa dose de entusiasmo. Sem entusiasmo dificilmente você vai cultivar no seu leitor senso de urgência, inclusão ou mesmo valor.

Para gerar entusiasmo, contudo, você precisa saber o que seu público alvo se preocupa.

Eles visitam seu site pelo conteúdo? Pelas vendas exclusivas? Porque sabe que podem ter informações únicas? Descubra o que impulsiona o seu público alvo e utilize isso no seu CTA para gerar entusiasmo.

Coloque seu CTA em um espaço óbvio

O CTA deve ser óbvio, fácil de clicar e visualmente atraente para os seus visitantes. Ele pode estar no final do seu blog post, ou social post. Pode estar em uma janela pop up. Ou em qualquer lugar que o direcionamento do leitor seja direto e reto. Ou mesmo ao longo do texto, com hyperlinks em destaque.

Não queira vender a qualquer custo

Segundo Neil Patel, 84% dos seus leitores tendem a rejeitar seu site se no primeiro encontro com a sua marca você falar para eles comprarem. Por isso, o seu CTA não é um espaço para sugerir compras. Sugira algo em que o leitor se sinta ganhando primeiro. A venda uma será apenas uma consequência disso.

Ele pode parecer um pouco chatinho no começo, mas a verdade é que o CTA abre um incrível canal com seu leitor. Não deixe de aproveitar esse recurso, não apenas para conversão e vendas, mas principalmente para entender mais sobre o seu público, conversar abertamente com o seu leitor. Acredite, um CTA só será chato se ele está completamente desvinculado de um objetivo maior de inboud.

E como fazer um post sobre CTA, sem um CTA, não é mesmo? Me conta o que você acha dele? Como trabalha seus CTA’s? Essas dicas te ajudaram? Fala que eu te escuto! 😉

2 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *