4 dicas poderosas para escrever mais rápido

“Disciplina é relembrar aquilo o que você quer”

David Campbell

Não importa muito se você é um redator freelancer, ou se tem um negócio e decidiu testar as estratégias de inbound marketing a partir de um blog corporativo, ou ainda, se você é um profissional autônomo que esta buscando criar autoridade e quer ter uma boa presença online. Se você está nessa saga de gerar conteúdo, é provável que você tenha percebido duas coisas: primeiro, gerar conteúdo bom e de qualidade toma tempo; segundo que tempo para quem empreende é dinheiro, por isso não é muito bom desperdiçar esse recurso.

Como redatora freelancer e blogueira, além de gerar conteúdo para os meus clientes diariamente, mantenho este blog que você esta lendo e esse outro aqui. Portanto, sei que empreender digitalmente e ter seu conteúdo como estratégia não é uma tarefa nada fácil.

Desde o começo do ano, vinha acumulando tantas tarefas, que confesso que comecei a sofrer de desânimo. E isso me motivou a buscar técnicas que fossem eficientes para me ajudar a escrever mais rápido, sem perder a qualidade. Li e estudei muito sobre o tema e, nos últimos dois meses, testei cada uma dessas técnicas mirabolantes preconizadas por outros escritores, redatores, coaches e mestres da criatividade.

Na tentativa de me libertar da procrastinação e terminar o dia com aquela deliciosa sensação de “dever cumprido”, fui dia após dia tentando novas técnicas e nesse post compartilho tudo o que funcionou – e vem funcionando – para mim! Espero que essas dicas também possam te ajudar! 😉

Quer escrever como um ninja? Segue acompanhando aqui!

1.Faça perguntas antes de começar um roteiro

Quando comecei a trabalhar como redatora, invariavelmente eu lia diversos textos sobre produtividade e como escrever mais e melhor. Todos eles falavam sobre a necessidade de se ter um roteiro. Mas a verdade é que escrever introdução, corpo do texto e conclusão em uma folha vazia nunca me ajudou muito a sair do lugar. Especialmente quando me via na difícil tarefa de escrever sobre um tema o qual não tinha muita familiaridade… Como escrever um roteiro sobre algo que você não sabe? Por isso, a ideia de construir um roteiro em situações como essas me deixava ainda mais empacada.

Então o que eu descobri, e que realmente vem funcionando para mim, é fazer perguntas sobre o assunto que você quer escrever e depois tratar de pesquisar o conteúdo em fontes confiáveis para que você possa responder tais questões. Quanto menos óbvias forem as perguntas, acredite, seu texto será mais interessante.

A técnica das perguntas te ajuda a escrever até sobre algo que você já sabe e tem domínio, porém não sabia como abordar o tema.

Boas perguntas me ajudam a fazer um roteiro original sem ser nada do gênero “pegar um texto e reescrevê-lo com as suas próprias palavras” uma técnica amplamente utilizada por quem quer escrever, mas esta com preguiça de ter ideias originais sobre um tema.

O bom das perguntas é que elas te forçam a buscar diferentes referências sem que você fique angustiado e sem saber por onde começar. Além de aprender sobre o conteúdo que você vai escrever, você tem um conhecimento mínimo que te permite ter um roteiro e escrever de forma fluída e rápida. 

2. Elimine as distrações e interrupções

Você sabia que toda vez que uma tarefa é interrompida ela demora 50% a mais de tempo para ser concluída? Pois é… Isso quer dizer que, a cada vez que aparece uma janelinha na sua tela para avisar que chegou e-mail, cada vez que seu celular apita e você vai lá checar o que é, ou cada vez que alguém te interrompe para fazer ou mesmo ver algo, a sua concentração enfarta e cai morta em cima do seu teclado. E para recuperá-la, você vai perder algum tempo tentando ressuscitá-la… Parece trágico, eu sei. Mas eu também não tinha a consciência de que as interrupções poderiam ser um problema e que sim, elas prejudicavam – e muito – o meu rendimento escrevendo. Então, encará-las como fatos trágicos no meu dia a dia fez com que eu tomasse atitudes realmente sérias para evitar ser interrompida.

Apenas para você ter uma ideia, toda vez que somos interrompidos e estamos muito concentrados em uma tarefa demoramos pelo menos 30 minutos para retomar o mesmo grau de concentração.

Quando escrevo, preciso entrar numa bolha. Então, além de pedir para que as pessoas não me interrompam alguns aplicativos me auxiliam a manter o foco. Para quem nunca experimentou barulho branco, eu super recomendo. Tenho muita dificuldade de me concentrar com barulho e ele é para mim um santo remédio. Às vezes também escuto músicas para manter o foco aqui. Além de desativar janelinhas e apitinhos, também adotei aplicativo do Google Chrome para o Facebook que é excelente.

Outra coisa que me ajuda bastante é fazer pequenos intervalos de 15 minutos a cada 1h de trabalho concentrado. Geralmente faço um café ou um chá e às vezes até uns abdominais. Em um mês, tem funcionado muito!

3. Não escreva e edite ao mesmo tempo

Não importa se você é redator, blogueiro ou escritor. Cedo ou tarde, se você escreve, vai perceber que dentro de você convivem duas pessoas, não necessariamente amigas, que podem te tirar uma boa dose de energia antes mesmo de você iniciar um parágrafo.

Uma delas é super criativa, bagunceira, divertida, vive tendo ideias incríveis, é inquieta e muito curiosa… A outra é muito certinha, organizada, chata e metódica, é extremamente crítica e preocupada. E sabe quando essas duas personalidades costumam se encontrar para fazer um tremendo barraco? Quando você tem uma folha em branco bem ali na sua frente, um prazo te apertando e a procrastinação te chamando para fazer outra coisa.

Criativos em geral sofrem desse mal de ter que conciliar a disciplina, a produtividade e a criatividade. Os escritores também não escapam disso. Todo escritor precisa aprender a lidar com o seu “escritor editor” e com o seu “escritor criativo”. Muitas vezes quando não conseguimos deslanchar em um texto, é porque o criativo esta tentando editar e o editor esta tentando escrever.

Quando eu comecei a escrever, eu nunca fazia um plano exatamente do que eu ira escrever. Eu começava com uma frase e voltava e ficava reescrevendo ela inúmeras vezes até a ideia sair. Confesso que esse processo foi determinante para eu escrever o meu primeiro livro. No entanto, ele demorou quase 9 anos para ser escrito e editado. E não, ele não é um romance…

Hoje quando eu abro um texto, depois de fazer minhas perguntas e uma boa pesquisa, eu tento seguir sem realizar nenhum tipo de correção. Até quando o Word me mostra uma palavra com a grafia errada, sublinhada em vermelho. Tento não parar meu escritor criativo de jeito nenhum e faço com que ele dê o melhor de si. Quando finalizo, faço um café para nós dois e enquanto ele vai descansando, é hora do editor entrar em ação.

Faço essa brincadeira e tem funcionado. As brigas aqui em casa foram simplesmente eliminadas e me sinto mais em paz.

Quando meu escritor criativo esta preguiçoso, outro santo remédio são exercícios físicos. Para mim isso funciona muito. Uma volta de bicicleta e ele já começa a dar sinais de querer voltar a trabalhar.

4. 750 palavras podem te ajudar

Um dos livros que mais gostei de ler e que me ajudou muito com bloqueios criativos foi o “O caminho do artista” da Julia Cameron. A autora propõe uma serie de exercícios – às vezes bem malucos – para você resgatar a sua criatividade. Um deles é a escrita de 3 páginas diárias logo que você acorda. A razão para você fazer isso é liberar os pensamentos que bloqueiam a sua criatividade. Pensamentos do tipo “preciso pagar essa conta”, “preciso ir no supermercado”, “quero escrever um e-mail para fulano”, “preciso ligar para ciclano” são pensamentos que ocupam a nossa mente e acabam fazendo do que a criatividade seja bloqueada.

Foi com base nesse exercício, que serve para ajudar a liberar a mente para focar na rescrita, que desenvolveram um aplicativo chamado 750 words. O aplicativo é em inglês e o que ele propõe é que você escreva diariamente 750 palavras, sem se interromper e com base em tudo – absolutamente tudo – o que vier na sua cabeça. Além de ser uma forma de meditação, esse exercício foi testado e aprovado por mim. Além de escrever mais rápido, depois de um mês usando o aplicativo, sinto que estou escrevendo de forma muito mais fluída.

Após escrever as suas 750 palavras antes de começar qualquer atividade do seu dia, o aplicativo ainda mostra quanto tempo você demorou para escrever, gráficos sobre o seu desempenho, e ainda mostra as palavras mais utilizadas… E sim, você pode escrever em português que ele te dá as estatísticas do mesmo jeito! Além de ser uma ótima forma de meditar, dá até para você se conhecer mais e sacar o que que é que está pegando ai na sua mente que não para!

Gostou das dicas? O que funciona para você na hora de escrever mais rápido? Deixe seus comentários e compartilhe sua experiência! Fala que eu te escuto! <3

14 comments

  1. Adorei a dica do 750 Words, vou testar!

    No meu caso, me ajuda muito pegar a página em branco e fazer um brainstorm com o “escritor criativo” mais rebelde que tem dentro de mim. Encho de palavras e frases sem me preocupar com nada, depois divido em tópicos gerais e re-organizo essas ideias dentro do respectivo tópico que elas têm em comum. Quando vejo, já tem um esqueletão do texto.

    Vou usar a técnica das perguntas que você citou para aprimorar isso 🙂

    • Legal, Danilo! Achei que o 750 words era bruxaria, mas te juro! Dá uma bela acelerada! É tipo um aquecimento para começar a escrever e tem vários dias que a gente senta no computador e bate aquela preguiiiiiçççaaaa né? rs Brainstorm me ajuda quando sei pelo menos um pouco sobre o tema, mas quando não sei nada, me empaca … Valeu pelo comentário! Abç!

  2. Adorei as dicas!
    Já uso a 1 e a 2. A 3 ainda acho difícil, mas é uma questão de treino!… controlar o impulso de deletar palavras e frases.
    A 4 eu não conhecia… vou ver como funciona!
    Obrigada!

    • Olá, Kamilla! Legal! Testa e depois me conta! Se tiver outras dicas para compartilhar, esse é um espaço aberto! Pode escrever nos comentários! Espero que te ajude! Abç!

  3. “começava com uma frase e voltava e ficava reescrevendo ela inúmeras vezes até a ideia sair.” …nossa é exatamente o que eu faço, e refaço e refaço.
    Muito legal estas dicas, vou testar:)

    • Rs… Pois é, Alain, muita gente faz isso! Não acho que é uma má ideia ficar reescrevendo, mas é pouco produtivo, com certeza. Esqueça essas metodologias de “esperar o santo baixar”, é preciso sentar e escrever. Teste e depois me conte! Obrigada pela visita! Abç!

  4. Achei as dicas simplesmente excelentes! Estou há alguns meses justamente nesse processo de pesquisas e testes para ser mais produtiva e colocar pra fora a criatividade. Estou na 2a semana do The Artist’s Way e amando cada manhã depois das 3 páginas.

    • Oi, Patri! Li o “The Artist’s Way” e me ajudou bastante com alguns bloqueios, embora eu acredite que algumas atividades são meio inviáveis para fazer o resto da vida… Fiquei feliz que gostou das dicas porque esse é um tema que adoro e quero ajudar mais pessoas a escreverem mais e melhor! Obrigada pelo seu comentário!

  5. Sensacional o texto! Como sempre, adoro os posts de A Redatora.
    Bom saber que estou no caminho certo. Desenvolvi a técnica das perguntas e respostas, e ela me ajuda.
    Quando escrevo, desligo tudo. Desde celular a TV. Facebook e whatss, nem pensar! Meu eu criativo precisa ser egoísta para funcionar.É um relacionamento sério com o netbook. Rsrs

    • Oi Serrana! Bacana te ver por aqui! Obrigada querida! É difícil resistir à tentação de ficar plugada nas redes sociais… mas pro eu criativo funcionar, somente desligando mesmo. Comigo tb é assim! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *